O IPMA colocou as regiões do Centro e do Sul de Portugal continental sob aviso amarelo na manhã de domingo, prevendo "aguaceiros temporariamente fortes", uma situação que deverá manter na segunda-feira, melhorando no dia seguinte.

A meteorologista Cristina Simões, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), disse à agência Lusa que, para domingo e para segunda-feira, prevê-se "a passagem de algumas linhas de instabilidade que dão temporariamente uma precipitação um pouco mais intensa", antecipando que esses aguaceiros podem ser superiores a 10 milímetros por hora, o que justifica o alerta amarelo para o centro e sul no domingo de manhã.

"Uma situação [que se prevê] também para segunda-feira, se bem que não tenhamos ainda posto o aviso. Apenas para terça-feira se prevê que esta depressão esteja mais afastada do continente, prevendo-se então uma melhoria para terça-feira", disse a meteorologista.


Quanto ao estado do tempo verificado hoje, Cristina Simões reportou que houve "rajadas com alguma intensidade no território do continente, especialmente no litoral e nas terras altas, com rajadas à volta de 120 a 130 quilómetros por hora", registadas no cabo da Roca e no cabo Carvoeiro, tendo o pico máximo ocorrido durante a manhã.

"Foi uma situação que diminuiu ao longo da tarde e é uma situação para manter agora nos próximos dias", acrescentou a responsável do IPMA, antecipando "um vento já bastante mais fraco".


Quanto à precipitação, Cristina Simões explicou que foram registados "aguaceiros temporariamente fortes e um pouco dispersos por todo o território, especialmente na zona centro".

Quanto à zona de Lisboa, onde se prevê que se realize no domingo uma maratona e uma meia-maratona cujo percurso inclui a travessia da Ponte Vasco da Gama, a meteorologista adianta que a previsão para esse dia "a nível de vento não é uma situação preocupante" e que, no que se refere à precipitação, "poderá haver aguaceiros que temporariamente poderão ser mais fortes", acrescentando que "não é uma situação que persista por muito tempo".

Cristina Simões disse que esta informação já foi transmitida à Proteção Civil, sublinhando que não cabe ao IPMA decidir se o evento desportivo se realiza ou não.

Na sexta-feira, o Maratona Clube de Portugal assegurou que serão tomadas todas medidas necessárias para salvaguardar, no domingo, os cerca de 24.000 participantes na maratona e na meia-maratona de Lisboa, em função da evolução meteorológica.

Em comunicado, o clube organizador do evento informa que, "em função dos alertas meteorológicos adversos que estão a ser emitidos para este fim de semana (...) tomará todas as medidas necessárias no sentido de salvaguardar a integridade física dos participantes nas provas previstas".
 

Seis barras marítimas fechadas e seis condicionadas


Seis barras marítimas estão encerradas, este domingo, a toda a navegação e seis condicionadas a embarcações de determinado comprimento ou em algumas horas, num dia em que o mau tempo deverá manter-se.

De acordo com o site da Marinha, estão fechadas as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Lagos, Faro, Tavira e Vila Real de Santo António.

As barras da Figueira da Foz, Aveiro, Douro, Vila do Conde e Póvoa do Varzim estão condicionadas a embarcações de determinado comprimento e na de São Martinho do Porto só é permitida a navegação na preia-mar.