AS viagens entre o Funchal e Porto Santo efetuadas pelo navio Lobo Marinho foram esta sexta-feira canceladas devido às condições adversas no mar da Madeira, informou a empresa proprietária do navio.

No seu sítio da internet, a PSL justifica a decisão afirmando que o cancelamento se deve «às más condições climatéricas que põem em causa a segurança das pessoas e do navio», transferindo as passagens para sábado, caso seja então possível a sua realização, uma «situação que será reavaliada».

O Lobo Marinho deveria ter partido pelas 19:00 do Funchal rumo ao Porto Santo e tinha regresso pelas 22:30, com mais de 280 passageiros nas duas ligações.

Também a fraca visibilidade condicionou esta tarde o movimento no Aeroporto da Madeira. Foi cancelado um voo da Easyjet e outros dois divergiram para o Porto Santo, disse à Lusa fonte da infraestrutura aeroportuária.

Segundo a mesma fonte, dos dois voos que não conseguiram aterrar, um era da TAP e proveniente de Lisboa e já aterrou na Madeira, enquanto o outro, da Transavia, ainda permanece no Porto Santo.

«O aeroporto está condicionado, mas algumas abertas permitem a realização das viagens. Um outro avião que partiu de Lisboa também conseguiu aterrar», salientou a fonte.

A Capitania do Porto do Funchal voltou a emitir esta tarde um aviso de agitação marítima e vento forte nos mares do arquipélago da Madeira até às 18:00 de sábado, com previsões de ondas até aos 6,5 metros na costa norte e de 2,5 na zona sul.

«Recomenda-se que, na costa norte, os proprietários ou armadores das embarcações tomem as devidas precauções, mantendo estas nos portos de abrigo e considerem a adoção de medidas suplementares tais como o reforço da amarração», diz a nota da autoridade marítima da Madeira.

A capitania sugere também que «a população adote medidas de autoproteção na orla costeira em função da agitação marítima adversa ou vento forte que se verifica».

O Serviço Regional de Proteção Civil divulgou também numa nota sugerindo várias medidas de autoproteção devido às previsões de condições meteorológicas adversas até segunda-feira no arquipélago, com queda de neve e forte agitação marítima, vento e precipitação.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou a Madeira sob aviso amarelo (o terceiro mais grave de uma escala de quatro) devido ao vento forte com rajadas da ordem dos 90 quilómetros/hora entre as 06:00 e as 21:00 de sábado.

Entre as 16:00 de sábado e as 12:00 de domingo vigora um aviso laranja (o segundo mais grave) motivado pela forte ondulação na costa norte da ilha da Madeira e na ilha do Porto Santo.