A precipitação forte provocou, este domingo à tarde, uma derrocada e duas inundações na ilha de São Miguel, nos Açores, não causando vítimas.

De acordo com fonte do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA), uma derrocada no concelho da Lagoa, na ilha de São Miguel, afetou uma habitação.

A mesma fonte disse, no entanto, que "a moradia está habitável", depois de os serviços municipais de Proteção Civil terem ajudado na limpeza da habitação, acrescentando que na segunda-feira os mesmos serviços vão voltar ao local.

Também na ilha de São Miguel, no concelho da Ribeira Grande, ocorreram duas pequenas inundações em habitações, que contaram igualmente com a intervenção dos serviços municipais de Proteção Civil.

Sete das nove ilhas dos Açores estão sob aviso amarelo referente a "precipitação pontualmente forte e acompanhada de trovoada", de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

As ilhas do Grupo Central (Faial, Pico, São Jorge, Graciosa e Terceira) estão sob aviso amarelo até às 21:00 (hora local) de hoje e as ilhas do Grupo Oriental (São Miguel e Santa Maria) até às 23:00.

O agravamento do estado do tempo nos Açores deve-se à passagem pelo arquipélago de uma "superfície frontal fria com ondulações".

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) lembra que o eventual impacto do agravamento do estado do tempo poderá ser minimizado através da adoção de "comportamentos adequados", recomendando, por isso, que sejam tomadas as "medidas de autoproteção habituais nestas situações".

"Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas e a retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento", são algumas das recomendações da Proteção Civil.

O SRPCBA apela também para que as pessoas estejam "atentas aos alertas" que entretanto venham a ser lançados.