A Madeira está sob aviso vermelho por causa do mau tempo, sobretudo a partir do final da tarde e durante a noite. O Instituto do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê forte precipitação, acompanhada de trovoada, nas zonas montanhosas.

A «aproximação da passagem a norte do arquipélago da Madeira de uma depressão com uma superfície frontal associada, com alguma instabilidade» dará origem «a alguma precipitação a partir do final da tarde» de hoje e até terça-feira de manhã, advertiu o diretor do Observatório Meteorológico do Funchal, Vítor Prior, citado pela Lusa.

Entre as 00:00 e as 03:00, é esperada uma «quantidade de precipitação na ordem dos 60 milímetros [por metro quadrado]».

«A quantidade é significativa, mas muito longe de valores que ocorreram em episódios de precipitação em 2010 [quando a intempérie na ilha da Madeira provocou dezenas de mortos], não tem nada a ver com isso», assegurou.

Vítor Prior adiantou que a situação de forte chuva será «uma situação semelhante à do sábado passado», dia em que «em meia dúzia de horas caíram cerca de 60 milímetros no Pico do Arieiro e 12 no Funchal».

«Os valores serão dessa ordem de grandeza», concluiu.

Avisos vêm sendo agravados desde a manhã

Ao início da manhã de hoje, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou a ilha da Madeira sob aviso amarelo devido chuva nas zonas montanhosas e em toda a costa por causa da persistência de valores elevados da temperatura máxima, na ordem dos 27 graus celsius.

A meio da manhã, o IPMA agravou o aviso para laranja, tendo por base as previsões de forte precipitação, passando-o a vermelho esta tarde.

Segundo a informação disponibilizada no sítio do IPMA, a ilha do Porto Santo está em aviso amarelo pelas mesmas previsões de chuva e temperaturas elevadas.

O IPMA prevê para a Madeira períodos de céu muito nublado, tornando-se gradualmente muito nublado a partir do final da tarde, com aguaceiros fracos e pouco frequentes, sendo por vezes fortes e acompanhados de trovoada a partir do fim do dia.

Quanto ao vento, será fraco, de sudoeste, tornando-se moderado (15 a 30 quilómetros/hora) a partir do meio da tarde, e soprando moderado a forte (30 a 50 quilómetros/hora) nas terras altas a partir do início da tarde.

O aviso vermelho é o mais grave numa escala de quatro.