O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê uma melhoria do estado do tempo nas ilhas dos grupos oriental e central dos Açores na quarta-feira, mas admite que possa piorar nas ilhas das Flores e Corvo (grupo ocidental).

“O vento já deverá ter atingido os valores máximos e a partir das 18:00 locais (mais uma hora em Lisboa) começar a diminuir gradualmente”, disse à meteorologista do IPMA em Ponta Delgada, nos Açores, Patrícia Navarro, em declarações à Lusa.

Segundo a meteorologista, "o tempo vai melhorar de forma gradual, mas o vento ainda se vai manter na terça-feira, especialmente durante a manhã", com "rajadas que poderão chegar aos 100 quilómetros por hora".

Ainda assim, as previsões apontam para um agravamento do estado do tempo nas ilhas do grupo ocidental (Flores e Corvo), na quarta-feira, mas "mesmo assim não será uma situação igual à registada esta segunda-feira", acrescentou a meteorologista Patrícia Navarro.

O Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) alargou hoje à tarde o aviso vermelho – o mais grave de uma escala de quatro - ao grupo central (ilhas de São Jorge, Faial, Graciosa, Pico e Terceira) devido ao vento, já que as rajadas podem ultrapassar os 130 quilómetros/hora.

Segundo o IPMA, o aviso vermelho para o grupo central vigora até às 24:00 (menos uma hora nos Açores), no mesmo período em que se mantém o aviso amarelo devido à agitação marítima, com ondas que podem chegar aos sete metros na costa sul.

Quanto à precipitação e trovoada nestas cinco ilhas, o aviso amarelo vigora até às 22:00 (hora de Lisboa).

As ilhas de Santa Maria e São Miguel, grupo oriental do Açores, já estavam hoje sob aviso vermelho, identificado pelo IPMA como uma situação meteorológica de risco extremo, devendo as pessoas acompanharem a evolução das condições e seguir as orientações da Proteção Civil.