Mau tempo em Portugal: dez distritos em aviso vermelho

Norte do país com ventos muitos fortes, avisa Protecção Civil

Por: Redação / CLC    |   26 de Fevereiro de 2010 às 17:12
Portugal viu esta sexta-feira ser decretado o aviso meteorológico mais elevado, o vermelho, para 10 distritos de Portugal. O aviso vermelho é para o «Litoral Norte» e devido a rajadas de vento superiores a 130 quilómetros por hora que poderão atingir os 160 km/h». Já a Protecção Civil informou que foi accionado o alerta laranja, o segundo mais grave, pela primeira vez no país, em 14 distritos.

Baixa do Funchal quase deserta após chuva intensa

O aviso vermelho é para todos os distritos a Norte de Lisboa e estará em vigor até às 00:00 de sábado. Segundo o Comandante Gil Martins, deverão ocorrer «ventos excepcionalmente fortes», que podem atingir os 160 km/h, nomeadamente no litoral centro do país. A população deverá ter especial cuidado à condução de veículos e reduzir as deslocações ao necessário.

No mar as ondas podem atingir os sete metros na costa Ocidental: «Os efeitos mais prováveis num cenário como o expectável são inundações por transbordo de rios e aumento de número de acidentes de viação», frisou o responsável da Protecção Civil.

O alerta engloba as bacias dos rios Minho, Lima, Douro, Vouga e Tejo, onde as populações com bens junto a estas bacias devem ter especial cuidado. O responsável recomenda ainda que não sejam praticadas actividades no mar.

Os distritos em alerta laranja, são Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Porto, Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Lisboa e Setúbal. Os distritos de Portalegre, Évora, Beja e Faro vão estar com aviso Amarelo.

«Um cavamento explosivo»

A tempestade que aí vem está a formar-se no Atlântico e deverá atingir a Madeira na madrugada de sábado, provocando forte precipitação, e o continente nas primeiras horas da manhã.

O meteorologista do Instituto de Meteorologia (IM) José Eduardo Duarte explica que «para a Madeira existe o risco de precipitação forte. Temos uma massa de ar muito húmida e quente, e devido a aerografia da ilha poderá haver precipitações sobretudo na parte sul», explicou o especialista, precisando que o «risco de precipitação mais intensa no arquipélago prevê-se para o período entre as 24:00 e as 06:00». A ilha está também em aviso vermelho.

De acordo com o meteorologista, «não é tanto a quantidade, a intensidade ou duração da precipitação» que preocupa: «Não se prevêem valores semelhantes ao registados da outra vez. Mas é uma situação de risco, atendendo ao histórico da ilha, onde o nível da água nos solos já atingiu a sua saturação», realçou.

A situação climatérica, que se deve a «um cavamento explosivo está a deslocar-se de sudoeste para oeste, passando pelos arquipélagos da Madeira e dos Açores», deverá fazer sentir-se no continente nas primeiras horas da manhã de sábado, «sobretudo na região do litoral norte».

«Vamos também ter um vento médio excepcionalmente forte. A gravidade da situação extrema prevista ao nível do vento para o continente vai afectar todo o território, mas prevemos que a intensidade seja maior nas zonas do Minho, Douro e no litoral norte», adiantou.

Activados planos operacionais de crise

Perante tal cenário, a Protecção Civil reuniu-se hoje de manhã com a EDP, a PT, a REN (Redes Eléctricas Nacionais) e com o INAG (Instituto Nacional da Água) para activar planos operacionais de crise.

A EDP tem cinco mil pessoas para «ocorrer ao que for preciso» e a PT tem «mil e quinhentas em prontidão», referiu Gil Martins. A ANPC está em «muito estreita articulação» com as Forças Armadas no apoio a eventuais problemas resultantes do mau tempo.
PUB
Partilhar
EM BAIXO: Dez distrito em alerta vermelho (imagem IM)
Dez distrito em alerta vermelho (imagem IM)
COMENTÁRIOS

PUB
10 anos de prisão para Duarte Lima: «É uma decisão brutal»

Caso Homeland: tribunal dá como provados os crimes de burla qualificada e branqueamento de capitais. Terá de indemnizar a Parvalorem em, pelo menos, 18 milhões de euros. Pedro Lima, o filho, foi absolvido. Os outros três arguidos também foram condenados. Todos vão recorrer e, por isso, saíram hoje pelo próprio pé do Campus de Justiça. Duarte Lima transferiu de forma ilícita 3 milhões de para a Suíça. Ficou provado que ele e Vítor Raposo enganaram o BPN sobre o valor dos terrenos de Oeiras