Lisboa está a ser novamente afetada por inundações esta quarta-feira. A forte chuva que cai na tarde desta quarta-feira está a provocar cheias em alguns pontos da Grande Lisboa. O distrito de Lisboa está sob aviso amarelo do IPMA.

Os municípios de Cascais, Oeiras e Sintra foram os mais afetados por inundações devido à chuva que tem caído nas últimas horas no distrito de Lisboa, onde foram registadas cerca de 100 ocorrências, disse à Lusa fonte da Proteção Civil.

 Num ponto da situação feito pela Proteção Civil às 17:00, a situação tendia a normalizar, devido ao abrandamento da precipitação.



As inundações em Lisboa fizeram-se sentir  fortemente em São Domingos de Benfica, Chelas e Lumiar, disse à Lusa fonte dos Bombeiros Sapadores.

De acordo com a mesma fonte, as ocorrências começaram a verificar-se sobretudo a partir das 15:50 e às 16:15 estavam 18 ocorrências ativas.

Em Oeiras, «são várias asinundações na via pública, mas ainda não conseguimos contabilizá-las. No entanto, já temos equipas nos locais a resolver as situações», disse o comandante da Proteção Civil de Oeiras, Filipe Palhau.

O responsável adiantou ainda que «a situação está controlada».De acordo com Filipe Palhau, a Rotunda das Seleções, em Barcarena, era o caso mais crítico às 16:45.
 
O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) atualizou às 16:00 o boletim meteorológico, colocando quatro distritos de Portugal Continental em alerta laranja e os restantes em alerta amarelo devido a chuva, trovoada e vento forte. 
 
Setúbal, Évora, Beja e Faro estão sob aviso laranja. Apresentam uma situação de risco moderado a elevado. 

O IPMA já tinha avisado para o agravar das condições meteorológicas, com «períodos de chuva a partir do início da manhã, passando a aguaceiros por vezes fortes que podem ser de granizo e acompanhados de trovoada a partir da tarde».

A chuva faz-se sentir em todo o país, com maior incidência para as regiões a sul do Rio Tejo.

Na atualização das 16:00, os Açores e a Madeira também estão sob aviso amarelo.

As redes sociais depressa ficaram inundadas com vídeos e fotos do mau tempo na região de Lisboa.



Chuva causa inundações em Setúbal

A chuva forte que esta quarta-feira à tarde se abateu sobre Setúbal provocou inundações em diversas artérias da cidade e obrigou à interrupção da circulação rodoviária no túnel do Quebedo, informou o comandante dos Bombeiros Sapadores, Paulo Lamego.

«O trânsito está cortado no túnel do Quebedo e temos várias inundações na avenida Alexandre Herculano, na Praça do Brasil e na estrada da Baixa de Palmela», disse.

Paulo Lamego adiantou à agência Lusa que os Bombeiros Sapadores têm diversas viaturas no terreno para resolver os casos mais complicados na cidade, mas admitiu que o «escoamento da água tem sido mais demorado porque a chuva forte coincidiu com a preia-mar».

No túnel do Quebedo, um dos pontos mais sensíveis da cidade de Setúbal sempre que há inundações, pelo menos um automobilista precisou da ajuda dos bombeiros para abandonar o local, dado que a viatura ficou quase totalmente submersa.

Cerca das 17:30, parte da avenida Alexandre Herculano, que está ser objeto de obras de requalificação desde há alguns meses, também estava cortada ao trânsito.

Na estrada da Baixa de Palmela, avenida Guiné-Bissau, avenida da Portela e Praça do Brasil, a circulação automóvel faz-se com algumas restrições, dado que em algumas zonas o nível da água atinge os 20/30 centímetros de altura e já provocou a imobilização de algumas viaturas.

De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal, a capital de distrito foi, até agora, a zona mais afetada pelo mau tempo que se fez sentir hoje à tarde na região, mas não há notícia de danos pessoais.