Dois guardas prisionais da cadeia feminina de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos, foram “espancados”, no domingo, por três indivíduos, após terem almoçado num restaurante.

O presidente do Sindicato Nacional do Corpo da Guarda Prisional (SNCGP), Jorge Alves, disse que os guardas estavam fardados e que um deles teve de receber tratamento hospitalar. 

Foi agredido a murro e depois a pontapé, quando já se encontrava caído no chão”, referiu.

Segundo Jorge Alves, esse guarda apresentava hematomas “sobretudo” na cabeça e nos olhos e esteve no hospital até perto das 20:00.

O outro "foi igualmente agredido", mas não teve necessidade de ser assitido no hospital.

Jorge Alves adiantou que um dos agressores já teria estado preso e que, na altura, um dos agredidos prestaria serviço nessa cadeia.

“Durante o almoço, dirigiram umas bocas e uns insultos aos guardas e, no final, quando estes se dirigiam para o estabelecimento prisional, partiram para as agressões físicas”, acrescentou.

Contactada pela Lusa, fonte da GNR confirmou que os guardas prisionais apresentaram queixa, por agressão.

A mesma fonte disse ainda que quando a GNR chegou ao local já lá não estavam nem os agressores nem os agredidos.

A GNR está a investigar para apurar as circunstâncias em que se registou a agressão e para identificar os agressores.