A Marinha alertou, nesta terça-feira, para um novo agravamento do estado do mar entre hoje e quinta-feira, sobretudo nos Açores e na costa oeste de Portugal continental.

Estão previstas “ondas que podem chegar aos seis metros de altura em alto-mar nos Açores e aos sete metros ao largo no continente, o que originará forte rebentação junto à costa oeste de Portugal continental”, indica.

A Marinha adianta, ainda, que as condições “poderão ser muito adversas devido ao efeito local de vento forte que, mudando sucessivamente de direção, juntará vagas de grande dimensão”.

Na costa oeste do continente, o estado do mar irá sofrer agravamento gradual a partir do final do dia de hoje, mantendo-se assim pelo menos até quinta-feira.

O momento em que as condições de mar serão mais adversas na costa Oeste do continente será a partir do início da tarde de quarta-feira e, em especial, a norte do Cabo da Roca, com ondas em alto-mar a poderem atingir os sete metros de altura.”

A Autoridade Marítima Nacional e a Marinha reforçam a recomendação, em especial à comunidade piscatória e da náutica de recreio que se encontra no mar, para o regresso ao porto de abrigo mais próximo e a adoção de medidas de precaução.

Aconselham igualmente a população a manter um estado de vigilância permanente, a estar atenta aos avisos à navegação e às previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), bem como a outras informações das capitanias dos portos sobre as condições de acesso, evitando sair para o mar até que as condições melhorem.

À população em geral que frequente as zonas costeiras, nos Açores e ao longo de toda a faixa litoral oeste do continente, as autoridades aconselham que, até ao final de quinta-feira, se abstenham da prática de passeios junto à costa e nas praias, bem como da prática de atividades lúdicas nas zonas expostas à agitação marítima.

Caso exista absoluta necessidade de se deslocar até à orla costeira, a população deverá manter uma “atitude vigilante” e ter sempre presente que, em condições extremas, o mar pode facilmente alcançar zonas aparentemente seguras.

Aconselham ainda cautela em especial aos pescadores lúdicos e à cana, pedindo que evitem pescar junto às falésias e zonas de arriba nas frentes costeiras atingidas pela rebentação das ondas.

O IPMA colocou sob aviso laranja, o segundo mais grave, a partir de quarta-feira sete distritos de Portugal continental por causa da agitação marítima.

Segundo o Instituto, estarão sob aviso laranja a partir das 14:59 de quarta-feira os distritos de Viana do Castelo, Porto, Braga, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa por causa do estado do mar, que hoje obrigou hoje ao fecho de duas barras (Viana do Castelo e Lisboa) e condicionou outras três.

Também por causa do estado do mar três outros distritos - Faro (Costa Ocidental), Setúbal e Beja - estarão a partir de quarta-feira sob aviso amarelo, com previsão de ondas de noroeste com quatro a cinco metros.

Estes avisos prolongam-se até final da tarde de quinta-feira.