Uma rápida transmissão de informação pela Marinha Portuguesa de um alerta recebido em Lisboa sobre um ataque em curso de pirataria em Lagos, na Nigéria, permitiu que este fosse frustrado, informou fonte daquele ramo das Forças Armadas.

Hoje, pelas 00:45 horas locais, o Centro de Operações Marítimas (COMAR)/Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC, na sigla em Inglês), recebeu um alerta de um navio mercante, de bandeira de Singapura, informando que se encontrava no fundeadouro de Lagos, na Nigéria, em perigo iminente, por estar a ser atacado por homens armados, oriundos de uma embarcação rápida de pequeno porte”, detalhou o serviço de relações públicas da Marinha, em comunicado.

Depois de recebido aquele alerta, “a Célula de Acompanhamento, Aconselhamento e Defesa da Navegação Mercante (…) informou o Maritime Operations Centre da Nigéria, o International Maritime Bureau (IMB) e o Marine Domain Awareness for Trade – Gulf of Guinea (MDAT-GoG), do ataque em curso, tendo as autoridades locais desencadeado uma operação para evitar a consumação deste crime”, acrescentou o documento.

A Marinha detalhou, ainda, que “o COMAR/MRCC Lisboa é um centro de excelência na receção de alarmes de todos os incidentes que envolvam riscos para a segurança marítima”.