Um engenho explosivo usado para sinalização no mar foi na quarta-feira detonado por mergulhadores da Marinha na praia de Paredes da Vitória, no concelho de Alcobaça, onde deu à costa, divulgou esta sexta-feira a Marinha.

«O engenho foi encontrado na praia durante a manhã, foi estabelecido um perímetro de segurança e determinada a presença de elementos da Polícia Marítima para evitar qualquer perigo até à chegada da equipa de inativação de explosivos», disse à Lusa Loureço Gorricho, comandante da Capitania do Porto da Nazaré.

O engenho explosivo, denominado «Marine Marker», que é utilizado em ambiente marinho para sinalização de posições ou áreas de interesse, deverá «ter sido trazido para a costa pela forte ondulação dos últimos dias e, apesar de se encontrar inativo, foi detonado por questões de segurança», adiantou ainda o responsável.

O engenho foi detonado cerca das 15:30 de quarta-feira pela equipa de Inativação de Engenhos Explosivos dos destacamentos de Mergulhadores Sapadores 1.

De acordo com um comunicado da Marinha, a confluência de rotas marítimas e aéreas faz com este tipo de engenho seja «encontrado com alguma frequência na costa portuguesa».

O «Marine Marker» requer «precauções no seu manuseamento», uma vez que pode ser «extremamente perigoso» por conter na sua composição «fósforo branco que na presença de oxigénio deflagra, podendo causar queimaduras graves se em contacto com a pele», refere o comunicado.

A Marinha alerta assim para que sempre que sejam encontrados engenhos similares não sejam removidos, devendo ser avisada a autoridade marítima local.