O Tribunal de Vila Real decretou a prisão preventiva ao homem suspeito de ter matado com uma machada a companheira dentro da habitação onde viviam, na cidade transmontana, disse fonte judicial.

O crime ocorreu ao final da tarde de quarta-feira quando o homem, um aposentado de 43 anos, alegadamente pegou num machado e desferiu vários golpes na cabeça da vítima, de 33 anos, e com vivia já há alguns anos.

Presente esta tarde em tribunal para interrogatório judicial, o arguido não prestou declarações, mas perante os fortes indícios da prática do crime de homicídio qualificado, face à gravidade do mesmo e ao alarme social provocado, o juiz decidiu aplicar ao suspeito a medida a coação mais grave, a prisão preventiva.

A Polícia Judiciária referiu, em comunicado, que o crime terá ocorrido por «motivos passionais», como cita a Lusa.

No bairro onde o casal vivia, os vizinhos referiram que os desentendimentos entre os dois eram frequentes e que, inclusive, a PSP foi chamada à sua habitação na noite de terça-feira e na quarta-feira de manhã.

Após a denúncia do crime, a PSP descolou-se ao local, onde deteve o suspeito.

A vítima tinha dois filhos menores e o suspeito uma filha, a qual, após o caso, relatou aos jornalistas que o pai lhe ligou a contar o sucedido, relatando que a companheira o terá tentado agredir com um machado e que ele lho retirou da mão, agredindo-a de seguida.

A investigação passou para a alçada da Unidade Local de Investigação Criminal da PJ de Vila Real.