Maria da Glória Moreira, primeira vítima portuguesa do atentado na Tunísia, tinha 76 anos e vivia entre o Porto e Dabrosa, no Douro.

Era a primeira vez que fazia férias sozinha depois da morte do marido em 2012, mas Sousse era o destino preferido dos dois.

Cristiano moreira faleceu em 2012 e Maria da Glória perdeu a vontade de ser feliz sozinha. Aos 76 anos estava a recuperar a vontade de viver e terá sido por isso que decidiu viajar sozinha para o mesmo sitio das melhores recordações. 

Maria da Glória era a filha mais velha de uma família duriense. Cresceu em Vila Real, estudou num colégio de freiras e seguiu depois para o conservatório de música do porto. Foi aqui que conheceu a pianista Helena Sá e Costa de quem foi amiga durante mais de 50 anos.

Cursou música e foi professora de piano até à reforma aos 65 anos. Os alunos tratavam-na por Glorinha. Muitos deles tiveram-na como madrinha no casamento.

Maria da glória vivia sozinha e dividia o tempo entre a casa na foz do Douro e a quinta de família em Sabrosa onde se inteirava das actividades agrícolas.

Tinha uma filha casada e um neto cujo aniversário justificava o regresso de férias.