Um acidente com foguetes provocou esta segunda-feira um morto e um ferido ligeiro, no lugar de Ladário, freguesia de Constance, Marco de Canaveses, confirmou o CDOS à TVI24.

O homem de 21 anos morreu ao ser atingido pelo rebentamento de um tubo de fogo. De acordo com o comandante da GNR local, o jovem estaria junto ao tubo quando aquele foi ativado à distância.

«O tubo estava no chão e prestes a ser ativado quando o jovem meteu a cabeça à frente e foi atingido pelo fogo», explicou à Lusa o comandante Rui Pinto.

«Uma das vítimas encontrava-se decapitada devido ao ferimento provocado pela explosão», confirmou o comandante dos bombeiros de Marco de Canaveses à TVI24. 


No local do acidente encontrava-se outro homem, de 22 anos, que foi atingido «no peito e na cabeça» e foi transportado para o Centro Hospitalar do Tâmega-Sousa, acrescentou o comandante dos bombeiros.  

Segundo uma fonte do Hospital de Penafiel, o jovem sofreu várias escoriações e ferimentos no couro cabeludo, mas a situação «não é considerada grave». «O ferido também não sofreu queimaduras», cita a Lusa.

O hospital acrescentou que aquela vítima do rebentamento está a ser submetida a vários exames e análises de rotina.

Jovem que morreu estava credenciado para lançar foguetes

Segundo a autoridade policial, os jovens integravam as equipas do compasso pascal que realizavam a visita às habitações daquela freguesia. 

O fogo estava a ser lançado para assinalar a visita pascal a uma casa no lugar de Ladário, em Constance. O lançamento teria sido encomendado pelos donos da casa a uma fábrica de pirotecnia do concelho.

O jovem que atingido mortalmente pela balona pertencia a uma família de fogueteiros e estava «devidamente credenciado» para aquela atividade, segundo o 2.º comandante dos Bombeiros de Marco de Canaveses. À Lusa, Rui Vasconcelos disse que o jovem seria mesmo um dos principais «especialistas» da empresa no lançamento daquele tipo de fogo.

«É uma empresa da família, com largos anos de atividade e atualmente gerida pelo pai da vítima»


Entretanto, a GNR anunciou que está a investigar as causas do rebentamento, com uma equipa de minas e armadilhas.

O cadáver já foi removido para o Instituto de Medicina Legal no Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, para autópsia.

O compasso pascal na freguesia de Constance acabou por ser cancelado após o acidente. 

O alerta do acidente foi dado por volta das 10:00, segundo o CDOS do Porto.  

.