Cerca de 30 pessoas concentraram-se esta segunda-feira em Lisboa para assinalar o primeiro aniversário da detenção dos 17 ativistas angolanos, numa iniciativa convocada pelas redes sociais e também programada para diversas cidades angolanas.

Ao final da tarde, em plena praça do Rossio, uma instalação de três painéis que imitavam as paredes de tijolo de uma prisão com janelas de grades, com as frases num cartaz amarelo “Liberdade de expressão em Angola”, “Libertem os ativistas!” e uma vela contornada por arama farpado, assinalavam a presença da Amnistia Internacional (AI).

Junto à estátua central da praça, diversos ativistas seguravam uma faixa com a frase “Queremos liberdade”, ou pequenos cartazes pela libertação dos detidos.