O senador estadual luso-americano Marc Pacheco, de 62 anos, foi nomeado ambientalista do ano em Massachusetts pela The Nature Conservancy, uma das maiores organizações ambientalistas do mundo.

A organização, que tem mais de um milhão de membros em todo o mundo e opera em 35 países, explicou que o prémio foi atribuído devido aos esforços do democrata em proteger as águas e terras do estado norte-americano.

«The Conservancy aplaude a liderança do Senador Marc R. Pacheco durante esta legislatura numa grande variedade de assuntos», disse o diretor da instituição neste estado, Wayne Klockner.


No ano passado, Pacheco liderou uma iniciativa legislativa que atribui 23 mil milhões de dólares (cerca de 19 mil milhões de euros) para projetos ambientais. Além disso, defendeu a bacia hidrografia do rio Tauton e medidas de combate ao aquecimento global.

Wayne Klockner disse ainda que o luso-americano «ajudou Massachusetts a tornar-se um líder nacional nas mudanças climáticas, liderança na ofensiva legislativa para reduzir a emissão de gases com efeito de estufa e planear ação para os seus impactos».

O mesmo responsável acrescentou que Pacheco foi instrumental na desativação de barragens obsoletas e na angariação de fundos para importantes estudos hidrográficos.

Marc Pacheco, que preside ao Comité para o Ambiente e Recursos naturais, mostrou-se surpreendido com a distinção.

«Sinto-me humilde. Não tinha ideia de que ia acontecer. A The Nature Conservancy é uma organização extremamente proeminente e envolvida», disse Pacheco ao jornal «Taunton Gazette».


Em declarações ao mesmo jornal, explicou que se interessa pelo ambiente desde criança, quando ia pescar com o pai, e que estudou agricultura na universidade. Mas foi apenas em 2006, depois de ver do documentário «Uma verdade inconveniente», de Al Gore, que se tornou ativo nestas matérias.

Pacheco juntou-se à organização de Al Gore e fundou o Comité de Mudança Climática do Congresso de Massachusetts. Em 2009, acabou por conseguir a aprovação do «Global Warming Solution Act», que determina uma redução das emissões de gases com efeito de estufa para 25 por cento abaixo dos valores de 1990 até 2020 e 80 por cento até 2050.

«Temos estado no caminho certo para alcançar o objetivo em 2020, mas recentemente tropeçamos um pouco», admitiu o legislador.

Marc Pacheco, que tem origens açorianas, está no Congresso de Massachusetts desde 1989, tendo primeiro servido na Câmara dos Representantes. Foi eleito senador estadual, representando o primeiro distrito de Plymouth e Bristol, em 1993, como recorda a Lusa.