As escolas das ilhas das Flores e do Corvo e uma das Lajes do Pico estão esta quinta-feira encerradas, por precaução, devido ao vento e ondulação fortes previstos para os Açores, disse à Lusa fonte da Secretaria Regional da Educação.

Todas as escolas do grupo ocidental (Flores e Corvo) estão encerradas e assim se manterão durante o dia, o mesmo acontecendo com a escola básica e integrada das Lajes do Pico, disse a mesma fonte, explicando que foram seguidas indicações da proteção civil.

Em relação às Lajes do Pico, a mesma fonte explicou que a escola fica situada perto do mar e que a parte baixa da vila poderá inundar por causa da ondulação, algo que por vezes acontece quando há previsões meteorológicas deste tipo.

Quanto ao resto das escolas do grupo central (ilhas do Pico, Faial, S. Jorge, Graciosa e Terceira), a situação vai continuar a ser analisada caso a caso, de acordo com as indicações da proteção civil e com os conselhos diretivos, disse a mesma fonte, que realçou que as escolas são consideradas locais de abrigo e refúgio seguros pelas autoridades em cenários de mau tempo deste tipo.

Neste momento, a generalidade das crianças já foram transportadas para as escolas, acrescentou.

Portos fechados à navegação

Os portos das ilhas do grupo ocidental e central dos Açores vão estar encerrados a toda a navegação a partir das 13:00. «Analisadas as previsões meteorológicas, os portos de São Roque do Pico, Madalena do Pico e Lajes do Pico, assim como Velas, Calheta (ilha de São Jorge), Laje das Flores e Santa Cruz das Flores e o Porto da Casa na ilha do Corvo vão estar fechados a toda a navegação a partir das 13:00», disse à Lusa o capitão do Porto da Horta, Vieira Branco.

De acordo com Vieira Branco, a medida prevê que nenhuma embarcação possa sair para o mar, podendo entrar apenas as embarcações em estado de urgência.

O responsável adiantou ainda que, ao longo da tarde, a medida será avaliada tendo em conta a evolução do estado do tempo e a necessidade de se manter a interdição à navegação naqueles portos.

Voos cancelados

O mau tempo já obrigou ao cancelamento de três voos entre algumas ilhas do arquipélago, informou a transportadora aérea açoriana na sua página na internet.

A SATA cancelou um voo Terceira/São Jorge, que deveria ter saído às 08:30 (09:30 em Portugal Continental) e a ligação São Jorge/Terceira das 09:20 (10:20 em Portugal continental). Foi também cancelado o voo Terceira/Ponta Delgada das 10:10 (11:10 em Portugal continental) e a ligação Horta/Terceira, das 09:05 (10:05 em Portugal Continental) «está atrasada», de acordo com a página da SATA.

Luís Martins, coordenador de Bombeiros do Serviço Regional de Proteção Civil dos Açores adiantou à Lusa que o vento que já se faz sentir com alguma intensidade está a levantar o telhado de uma oficina na Praia da Vitoria, na freguesia da Vila Nova, na ilha Terceira, e os bombeiros já estão no local. Na zona do Porto Martins «caiu um cabo elétrico», mas «o piquete da EDA2 (Elétrica Açoriana) já está informado» da situação.

De acordo com Luís Martins, «já se faz sentir alguma agitação marítima», acrescentando que devido às previsões meteorológicas «foi reforçado o dispositivo nos bombeiros» da região.

Aviso vermelho

Os grupos central e ocidental dos Açores estão sob aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, devido a previsão de ventos fortes, com rajadas que podem atingir os 155 quilómetros/hora, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo o IPMA, as ilhas dos grupos ocidental e central vão estar sob aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, hoje e sexta-feira, devido à previsão de ventos fortes de entre 75 e 95 quilómetros/hora de intensidade média, com rajadas entre 120 e 155 quilómetros/hora.