A forte agitação marítima,registada na segunda-feira causou, em Matosinhos, «elevados danos» em estruturas de apoio de praia e na via pública, mas não provocou vítimas, informou, esta terça-feira, a autarquia local.

De acordo com um relatório divulgado esta terça-feira pelo Gabinete de Segurança e Proteção Civil da Câmara de Matosinhos, foi necessário proceder ao corte de dois troços de estrada: entre as avenidas da Liberdade e Antunes Guimarães, em Leça da Palmeira (junto às novas instalações da Administração dos Portos do Douro e Leixões) e na rua da Almeiriga Norte, entre as praias do Paraíso e da Memória, em Perafita.

Na sequência do «fenómeno de agitação marítima» ocorrido na segunda-feira, a água do mar invadiu duas zonas residenciais em Matosinhos - a Praia dos Pescadores, em Angeiras, Lavra, e a Avenida Antunes Guimarães, em Leça da Palmeira -, mas a autarquia informa que, «até ao momento, não foram reportados à Proteção Civil danos de maior».

A força do mar provocou ainda danos nos passadiços existentes desde a praia de Angeiras Norte, sendo que, nas praias do Paraíso e de Leça da Palmeira, ocorreu uma «destruição total» destes equipamentos.