Mergulhadores sapadores da Marinha Portuguesa, integrados numa operação da NATO para a "inativação de engenhos explosivos (Standing NATO Mine Countermeasures Group 1) detetou, identificou e destruiu, durante o final da semana passada, uma mina de fundear russa e um torpedo alemão da II Guerra Mundial, no Mar Báltico", no norte da Europa.

Em comunicado, a Marinha Portuguesa realça que "ambos os engenhos estavam a uma profundidade de cerca de 30 metros e continham, no caso da mina russa 430 kg de carga explosiva e, do torpedo alemão, 500 kg de carga explosiva".

Neste período, a equipa portuguesa detetou ainda outra mina russa com 115 kg de carga explosiva, a qual foi destruída através de carga colocada pelo “drone pinguin” do navio caça minas Alemão “FGS BAD BEVENSEN”, no qual está embarcada", acrescenta o comunicado.

A equipa de mergulhadores portugueses encontra-se, neste momento, a participar no exercício OPEN SPIRIT, "no qual já realizaram 25 mergulhos, a profundidades entre os 30 e os 39 metros, com temperaturas a rondar os -1 e 2ºC".

Esta missão contribui para a segurança da navegação e, por inerência, tem impacto direto na proteção da vida humana daqueles que diariamente navegam nestas águas", conclui o comunicado.