O recurso apresentado pelo antigo diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), Manuel Palos, sobre a medida de coação de prisão domiciliária a que está sujeito no âmbito do caso dos vistos gold é decidido amanhã, soube a TVI junto de fonte judicial. 

Manuel Palos encontra-se em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica. Foi detido a 19 de novembro do ano passado, no âmbito da operação Labirinto. 

A operação Labirinto, uma investigação relacionada com a atribuição de vistos «gold», levou à detenção de 11 pessoas suspeitas de corrupção, branqueamento de capitais, tráfico de influências e peculato, entre os quais o ex-diretor do SEF, e à demissão do ex-ministro da Administração Interna, Miguel Macedo.