O Cardeal Patriarca de Lisboa recordou este domingo os cristãos que um pouco por todo o mundo «sofrem grandes perseguições», mas não esquecem a importância de ajudar os mais pobres e de serem misericordiosos.

Durante a celebração da missa de domingo de Páscoa, na Sé Patriarcal de Lisboa, Manuel Clemente lembrou que, durante a Semana Santa, os cristãos celebraram «todos os mesmos evangelhos e os mesmos ritos essenciais, embora possam ser diferentes nas expressões».

Estas cerimónias, segundo o Patriarca de Lisboa, sublinharam a mensagem de Cristo «de que o mal se vence com o bem e que quantas maiores são as dificuldades maior deve ser a entrega».

A palavra foi partilhada pelos «cristãos em todo o mundo, quer em sítios tão bonitos e pacíficos como esta catedral, quer noutros que não estão agora tão bonitos nem tão pacíficos porque, como nós sabemos, os cristãos em muitos lados do mundo sofrem grandes perseguições», disse à agência Lusa no final da cerimónia religiosa.

Na homilia, Manuel Clemente recordou a mensagem do papa Francisco, que tem apelado à misericórdia e à importância de as pessoas estarem mais próximas de quem precisa, dos mais pobres.

Sobre a situação atual do país e a necessidade de ajudar os mais pobres, Manuel Clemente defendeu que «é sempre mais, porque há sempre muito caminho não andado que espera por alguém».