Cerca de 40 pessoas juntaram-se este sábado no Largo do Carmo, em Lisboa, com bandeiras de Portugal, em protesto contra o Governo do PS e a decisão do Presidente da República de nomear António Costa primeiro-ministro.

Pelas 15:30, contavam-se cerca de 40 pessoas no local, espalhadas pelo largo, umas formando pequenos grupos, outras sentadas nos bancos, com bandeiras de Portugal na mão, sem gritar palavras de ordem. Havia também bandeiras de Portugal agrafadas às árvores e faixas vermelhas e verdes penduradas.

Mário Gonçalves, professor de música, que se apresentou como um dos organizadores do protesto, disse à Lusa que a iniciativa teve origem no Facebook e foi promovida pelas mesmas pessoas que organizaram a manifestação de 10 de novembro em frente ao parlamento contra o derrube do executivo PSD/CDS-PP.

"É a segunda de muitas, até à queda do Governo do PS. Somos portugueses indignados, estamos a contestar a decisão do senhor Presidente da República de ter indigitado António Costa para primeiro-ministro", acrescentou.

Outro organizador do protesto, Francisco dos Santos, profissional de marketing, afirmou que a iniciativa "não tem cor política".

Mário Gonçalves referiu que a intenção era fazer este protesto em frente ao Palácio de Belém, mas não puderam porque a central sindical CGTP já tinha convocado uma manifestação para esse local.

"Entretanto, a CGTP mudou a sua manifestação para o Largo Camões", lamentou. "E hoje mais cedo passaram por aqui e destruíram material que tínhamos colocado", acusou.