A Associação dos Indignados e Enganados do Papel Comercial do grupo GES vai realizar este domingo um encontro junto à sede do Novo Banco, em Lisboa, com a intenção de lutar por "uma nova via de mudança no sistema financeiro português".

Em comunicado, os lesados do papel comercial do grupo Espírito Santo (GES) vendido aos balcões do Banco Espírito Santo (BES) convidam os "atuais e eventuais lesados do sistema financeiro, e demais cidadãos, para um encontro por uma nova via, uma via de mudança no sistema financeiro português".

Para a associação, "urge limitar os poderes de supervisão do Banco de Portugal, pelo risco de condicionar e de aprisionar o regime democrático de 10,5 milhões de cidadãos às idiossincrasias e taticismos de uma só pessoa – O Governador do Banco de Portugal".

A Associação dos Indignados e Enganados do Papel Comercial (AIEPC) acrescenta que quem se juntar ao encontro está a "evitar a destruição de recursos, a inação, e o incumprimento de garantias" dadas pelo Banco de Portugal "aos clientes”.

O presidente da AIEPC, Ricardo Ângelo, que assina o comunicado, diz confiar "na mudança decisiva do enquadramento global, na mudança do 'arco da governação' e na moralização do próprio sistema" ao fim de quatro anos "de descrença, de injustiças, de más decisões nas vendas do património público e na obliteração de três dezenas de biliões de euros de dinheiro dos contribuintes, aforradores e acionistas, perdidos no sistema financeiro nacional".