O número de funcionários da justiça diminuiu 8,4 por cento em cinco anos, enquanto os solicitadores e solicitadores de execução aumentaram cerca de 32 por cento, indicam dados da Direção-Geral da Política de Justiça (DGPJ).

O documento da DGPJ, que retrata a evolução dos profissionais da justiça entre 2008 e 2012, indica que os funcionários judiciais passaram de 7.839 para 7.180, diminuição que se regista a partir de 2009.

Em contrapartida, os solicitadores e solicitadores de execução aumentaram aproximadamente 32 por cento, passando de 3.249, em 2008, para 4.298, em 2012.

Os dados da DGPJ indicam também que o maior aumento verificou-se ao nível dos solicitadores estagiários, que registaram um acréscimo de 136,8 por cento em cinco anos, totalizando 1.011 em 2012.

Também o número de juízes aumentou 5,3 por entre 2008 e 2012, passando dos 1.712 para 1.803.

A DSPJ refere igualmente que os magistrados do Ministério Público aumentaram 16,4 por cento, cifrando-se atualmente em 1.474, contra os 1.266 contabilizados em 2008.

As estatísticas sobre profissionais da justiça, publicadas na página da Internet da DGPJ, adiantam igualmente que os auditores de justiça sofreram uma diminuição de 47 por cento, passando em cinco anos de 300 para 159.

Já os advogados aumentaram 4,3 por cento entre 2008 e 2012, ano em que chegaram aos 28.182. Evolução oposta sofreu o número de advogados estagiários, com um decréscimo de proximamente 57 por cento em cinco anos, passando dos 3.665 para os 1.563.

Os dados mostram ainda que mais de metade dos juízes, magistrados e funcionários da justiça são mulheres, sexo que também domina na advocacia e entre os solicitadores, como refere a Lusa.