As autoridades francesas estão a realizar buscas num lago perto da casa do suspeito de ter raptado Maëlys Araújo, a lusodescendente de nove anos desaparecida na localidade de Pont-de-Beauvoisin, na madrugada 27 de agosto.

Segundo o jornal “Dauphine Liberé”, começou esta manhã uma busca no lago Aiguebelette (Savoie), situado a cerca de 12 quilómetros da casa do suspeito de 34 anos, em Domessin (Alpes franceses).

O local seria bastante apreciado pelo suspeito, que o visitaria quase todos os dias, onde passeava principalmente com os seus cães mas também com amigos, diz a mesma fonte.

Várias brigadas náuticas foram mobilizadas, incluindo mergulhadores de Aix-les-Bains e de Valence, uma vez que as autoridades previam uma busca demorada por o lago ter uma profundidade de mais de 70 metros.

Ao início da tarde, as buscas terão sido redirecionadas para o rio Gueif vif, em Saint-Béron (Savoie), refere o mesmo jornal.

O suspeito encontra-se em prisão preventiva por terem sido encontrados vestígios de ADN da menina de nove anos no interior do seu carro.

A menina desapareceu numa festa de casamento, onde estavam mais de 200 pessoas, em Pont-de-Beau-Voisin.

A família de Maëlys falou pela primeira vez desde o desaparecimento da filha nesta terça-feira.