A peritagem à árvore que caiu este mês na freguesia do Monte, no Funchal, foi concluída, continuando o acesso ao Largo da Fonte interditado, informa hoje o ‘site’ do Ministério Público.

No âmbito do inquérito em que se investigam as circunstâncias da queda de uma árvore no Funchal que causou mais de uma dezena de vítimas mortais e cerca de cinco dezenas de feridos, ficaram concluídos os trabalhos complementares de peritagem iniciados esta quinta-feira", diz a nota publicada na página.

Segundo a nota, "na sequência da análise efetuada, o perito transmitiu ao Ministério Público e à Polícia Judiciária, que coadjuva o MP neste inquérito, que, por razões de segurança, a árvore deveria ser removida do local".

A informação foi entretanto transmitida à Câmara Municipal do Funchal.

Apesar de se encontrar salvaguardada a recolha de prova, o Ministério Público decidiu manter até amanhã [sábado], ao final do dia, a vigilância da PSP ao local, para que a autarquia, querendo, possa proceder a essa mesma remoção sem a presença de estranhos aos trabalhos", observa, concluindo que, "findo esse período, serão levantadas todas as restrições de acesso".

Um carvalho de grande porte e com duas centenas de anos abateu no dia 15, no Largo da Fonte, sobre várias pessoas que aguardavam pela passagem da procissão da Nossa Senhora do Monte.

O incidente causou 13 mortos (dois dos quais estrangeiros, de nacionalidades francesa e húngara) e 49 feridos, quatro dos quais se encontram ainda no hospital.