O antigo estudante de doutoramento de nacionalidade irlandesa suspeito de agredir uma professora da Universidade de Coimbra (UC) com um machado, na segunda-feira, ficou obrigado a apresentações semanais às autoridades, informou fonte do Tribunal de Instrução Criminal de Coimbra.

Além da medida de coação de apresentação semanal, o ex-doutorando, de 34 anos, está proibido de «contactos com a vítima por qualquer via» e proibido de «se deslocar e de permanecer no Departamento de Física da Universidade de Coimbra», afirmou fonte do tribunal onde o suspeito foi ouvido ao início da tarde de hoje.

Segundo a assessoria de imprensa da UC, o ex-doutorando «dirigiu-se ao gabinete da professora», no Departamento de Física da UC, cerca das 15:00, e «desferiu dois golpes com um machado no braço» da docente, após ter também produzido «algumas ameaças nos serviços académicos» desta instituição ensino superior.

O antigo doutorando não se terá conformado com o corte da bolsa da Fundação para a Ciência Tecnologia, explicou a mesma fonte, sublinhando que a atribuição dessa bolsa não é da responsabilidade da UC.

O ex-aluno era tido como «um estudante problemático, mas nunca teve uma atitude que previsse este desfecho», explanou.

O Departamento de Física já pretendia «pedir ao reitor para intervir e interditar o acesso do estudante» àquelas instalações, sendo agora essa proibição aplicada pelo tribunal.

O antigo aluno, que foi detido no local, passou a noite na 2.ª esquadra da PSP de Coimbra, de acordo com a Polícia de Segurança Pública.

O gabinete de comunicação do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra informou que a professora, que foi levada na segunda-feira para aquela unidade, ainda se encontra internada, «mas está a evoluir bem e não haverá risco de perder mobilidade» no braço.