logotipo tvi24

MAC só deve fechar depois de novo hospital construído

Posição é defendida pelo Bloco de Esquerda

Por: tvi24 / MM    |   2012-04-25 11:27

O BE defendeu, esta quarta-feira, que a Maternidade Alfredo da Costa (MAC) só deve ser encerrada quando estiver construído o novo Hospital de Todos-os-Santos e puder ser transferida em conjunto com «todos os velhos hospitais».

«É um erro tremendo se o Governo insistir no encerramento da maternidade e no desmantelamento das suas equipas, porque isso é perder a excelência e a qualidade da atividade lá desenvolvida», afirmou à agência Lusa o deputado bloquista João Semedo, que na terça-feira visitou e reuniu com a direção da MAC, juntamente com o líder parlamentar, Luís Fazenda, e a deputada Ana Drago.

Segundo João Semedo, «o que é necessário é construir o Hospital de Todos-os-Santos, em Lisboa, que reúna todos os velhos hospitais e que, quando isso acontecer, então transferir toda a MAC para esse novo hospital».

«Até lá deve-se insistir, preservar e melhorar as condições dentro do que for necessário na MAC, para que ela continue a satisfazer as necessidades das sucessivas gerações que lá têm os seus filhos», defendeu.

O vice-presidente da bancada bloquista referiu ainda que a visita à MAC permitiu «ver a qualidade das instalações, a riqueza das tecnologias, os muitos investimentos que têm sido feitos pelo Estado ao longo dos anos». «Pudemos confirmar que a MAC tem cada vez mais partos, mais consultas, mais urgências e tem uma diferenciação que não existe em mais nenhuma outra maternidade do país», acrescentou.

Partilhar
EM BAIXO: Maternidade Alfredo da Costa [LUSA]
Maternidade Alfredo da Costa [LUSA]

Elvas: nove jovens feridos após despiste do carro onde viajavam
Um dos feridos seguia na bagageira
Amianto: após identificação dos locais, segue-se a intervenção
Processo relativo a edifícios públicos passa para identificação de maiores riscos, esclarece a Autoridade para as Condições do Trabalho
«Portugal, um destino seguro»: GNR recebe emigrantes e turistas
Objetivo da operação «Boas Vindas» passa por apoiar quem entra em Portugal por via terrestre e reforçar o conceito de um país seguro
EM MANCHETE
Passos escolhe Moedas para comissário europeu
Primeiro-ministro indicou o nome do seu secretário de Estado Adjunto para a nova equipa do recém-eleito presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker
Amianto: só 2% dos locais avaliados pelo INSA apresentam riscos
Função pública com novas regras a partir de hoje