Um casal português foi assassinado em Luanda, Angola, esta terça-feira, confirmou a TVI junto de fonte da Secretaria de Estado das Comunidades. 

O casal viajava de carro numa via rápida, na periferia de Luanda. Estava acompanhado do filho, que escapou ileso.

Segundo o Jornal de Notícias, o crime ocorreu por volta das 20:00. Os alegados homicidas seguiam noutra viatura que ultrapassou o casal. Os indivíduos dispararam sobre o par.

Os disparos foram feitos à queima roupa e os criminosos terão fugido do local sem se aperceberam da presença da criança, no interior da viatura.

O homem era português, enquanto a mulher era luso-angolana. O casal será proprietário de uma empresa ligada ao sector de eletricidade.

A Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas está a tratar da confirmação da identidade das vítimas.

Governo está a dar apoio consular 

O Governo português está a prestar apoio consular e a acompanhar as diligências das autoridades angolanas no caso do assassínio de um casal de portugueses, na terça-feira, na capital angolana, disse hoje o secretário de Estado das Comunidades.

"Estamos a acompanhar as diligências judiciais que estão a ser desenvolvidas e o consulado de Portugal em Angola já contactou com o procurador-geral da República solicitando a maior celeridade possível nas investigações", afirmou José Luís Carneiro, em declarações aos jornalistas, na Assembleia da República, à margem da reunião plenário do Conselho das Comunidades Portuguesas.

O governante especificou que o apoio consular está a ser desencadeado, "quer no contacto com os familiares, quer com as autoridades judiciais de Angola para, o mais rapidamente possível apurar os responsáveis pelo assassínio do casal português".

"As investigações começaram nas primeiras horas e estão a decorrer", disse.

O governo português já apresentou as condolências à família, acrescentou o governante.