O presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares (CDU), anunciou esta quinta-feira que a autarquia vai avançar com uma providência cautelar para impedir a privatização da empresa de resíduos Valorsul.

«Nós vamos continuar a lutar no plano político e vamos continuar a lutar também no plano jurídico, apresentando uma providência cautelar no sentido de impedir o andamento deste processo», afirmou o autarca.

Bernardino Soares explicou que a autarquia vai recorrer aos estatutos da Valorsul, responsável pelo tratamento de resíduos em 19 concelhos da Área Metropolitana de Lisboa e na zona Oeste, para argumentar a sua posição: «Os estatutos da Valorsul dizem que 51% do seu capital tem de ser de domínio público e com a privatização que o Governo quer fazer esse pressuposto que esteve na base da formação da empresa fica afastado».

Um diploma hoje publicado em Diário da República prevê a privatização de 100% da participação do Estado na Empresa Geral de Fomento (EGF), uma «sub-holding» do grupo Águas de Portugal para o setor dos resíduos, da qual faz parte a Valorsul.

A publicação do diploma surge no dia em que os trabalhadores da Valorsul cumprem o último dos quatro dias de greve, facto que mereceu esta tarde as críticas do presidente da Câmara de Loures.

O autarca lembrou que tanto os trabalhadores como os 19 municípios servidos pela Valorsul estão contra este processo e que apenas o Governo e o Presidente da República é que defendem a privatização.

«Nós estamos convictos de que ainda é possível interromper este processo e que o Governo, se tiver bom senso e algum respeito pelas populações e pelos municípios, vai interrompê-lo imediatamente», declarou.

Os trabalhadores da Valorsul cumprem hoje o último de quatro dias da greve que se iniciou às 00:00 de segunda-feira.

A empresa, inserida na EGF, serve os municípios de Alenquer, Alcobaça, Amadora, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lisboa, Loures, Lourinhã, Nazaré, Óbidos, Odivelas, Peniche, Rio Maior, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila