O presidente do partido angolano UNITA, Isaias Samakuva, acusa o ex-presidente do Benfica, Vale e Azevedo, de burla depois de lhe entregar um milhão de dólares. A notícia é avançada pelo «Correio da Manhã» esta segunda-feira. A denúncia do «negócio» consta do pedido de insolvência da V&A ¿ empresa de Vale e Azevedo ¿ e está na posse do High Court of Justice, no Reino Unido.

Segundo o documento a que o «Correio da Manhã» teve acesso, o negócio foi feito durante um almoço em Londres, em Abril de 2008. João Vale e Azevedo garantiu ao presidente da UNITA que queria investir 50 milhões de dólares em Angola, através de um «projecto inovador na área do biocombustível».

Impressionado com a possibilidade da «criação de postos de trabalho na exploração dos recursos naturais», Isaias Samakuva, para provar a «boa-fé», tinha de investir primeiro «um milhão de dólares» na empresa do ex-presidente do Benfica. Vale terá pedido três a quatro milhões, mas o líder da UNITA disse só conseguir um milhão. O negócio acabou por ser fechado durante o almoço. Até agora, nada foi investido em Angola e o «milhão» foi guardado por Vale e Azevedo.