Os portugueses encaminharam para reciclagem quase 324 mil toneladas de embalagens até final de setembro, mais 12% do que em igual período de 2014, sendo o plástico o material com maior subida, informou hoje a Sociedade Ponto Verde.

Nos nove primeiros meses do ano, "a reciclagem voltou a crescer. A quantidade de embalagens usadas enviadas para reciclagem equivale ao peso de 46 mil elefantes", salienta a entidade gestora de resíduos de embalagens.

Um total de 323.938 toneladas de embalagens usadas provenientes do fluxo urbano, do lixo doméstico, do pequeno comércio e dos hotéis, restaurantes e cafés, foram recolhidas em ecopontos e porta-a-porta entre janeiro e setembro.

O plástico foi o material recolhido que mais cresceu, com uma subida de 29%, para atingir 79.852 toneladas, seguido pela madeira, com um acréscimo de 23%, para 3.103 toneladas.

No entanto, foi o vidro o material com a quantidade recolhida maior, ao chegar às 141.629 toneladas, mais 10% do que no ano anterior.

O papel e cartão registaram uma quantidade recolhida semelhante ao plástico, com 79.883 toneladas, mas com pouca diferença relativamente ao mesmo período do ano passado.

A Sociedade Ponto Verde recolheu ainda 19.472 toneladas de metal (mais 21%).

"O número de separadores tem vindo a aumentar e hoje 71% da população faz a separação diária dos seus resíduos em casa. Por isso, estamos seguros do empenho de todos para garantir que a reciclagem continuará a crescer nos próximos anos", afirmou o diretor-geral da Sociedade Ponto Verde, Luís Veiga Martins, citado na informação.


No fluxo não urbano, referente às embalagens de origem industrial ou comercial, foram enviadas para reciclagem 223.615 toneladas de resíduos até ao final de setembro, o que representa uma descida de 5%.

No total dos dois fluxos – urbano e não urbano - a Sociedade Ponto Verde encaminhou para reciclagem mais de 547 mil toneladas de resíduos de embalagens, o que representa um crescimento de 4%.

Segundo o estudo “Hábitos e Atitudes face à separação de resíduos domésticos 2015”, desenvolvido pela Intercampus para a Sociedade Ponto Verde, sete em cada 10 lares portugueses separam diariamente os resíduos de embalagens e encaminham para reciclagem este tipo de lixo gerado nas suas casas, como pacotes de bebida, sacos, caixas de cartão, garrafas ou frascos de vidro.