Os níveis de ozono medidos esta sexta-feira no concelho de Lisboa, na zona do Restelo, chegou aos 196 microgramas por metro cúbido, entre as 15:00 e as 16:00, segundo informação da Comissão de Coordenação de Lisboa e Vale do Tejo (CCDR-LVT), "ultrapassando o valor de concentração de 180 µg/m3 (microgramas por metro cúbico), definido como limiar de informação para este poluente".

As medições efetuadas registaram também níveis excessivos em Alverca, concelho de V. Franca de Xira, e Chamusca (184 µg/m3, entre as 17:00 e as 18:00), tal como em Arcos, Setubal com 188 µg/m3, entre as 17:00 e as 18:00.

Para os valores de concentração observados, o ozono pode provocar efeitos na saúde humana, especialmente em grupos da população mais sensíveis tais como crianças, idosos e indivíduos que sofram de asma ou de outras doenças respiratórias ou cardíacas", esclarece o comunicado da CCDR-LVT.

A Comissão lenmbra que "a exposição a este poluente afeta, essencialmente, as mucosas oculares e respiratórias podendo o seu efeito manifestar-se através de sintomas como tosse, dores de cabeça, dores no peito, falta de ar e irritações nos olhos".

Durante o dia de hoje, enquanto esta situação se mantiver, é recomendável que os grupos mais sensíveis da população, anteriormente apontados, e que se encontrem nos locais afetados, reduzam ao mínimo a atividade física intensa ao ar livre e evitem a permanência no exterior", aconselha a CCDR-LVT.

Leça do Balio

A norte, a concentração de ozono no ar ultrapassou os limites em Leça do Balio, concelho de Matosinhos, distrito do Porto, os níveis a partir dos quais pode afetar a saúde, informou a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N).

Em comunicado, a CCDR-N informou que, segundo dados registados na sua estação de Leça do Balio foi ultrapassado o valor da concentração de ozono de 180 microgramas por metro cúbico (?g/m³), estabelecido como limiar de informação obrigatória ao público.

Especificamente, adianta, na estação localizada no concelho de Matosinhos foi registada a concentração de 188 pg/m³, entre as 16:00 e as 17:00.