O Lisbon Week vai levar a partir de sábado uma programação cultural e turística à capital, desde o Parque Eduardo VII, à Rua das Portas de Santo Antão e ao rio Tejo, com exposições, concertos e palestras.

Nesta segunda edição, o evento, que decorre até 28 de setembro, é uma coprodução com a Câmara Municipal de Lisboa e volta a contar com o apoio oficial da Caixa Geral de Depósitos como mecenas principal.

A programação vai decorrer de sábado até ao sábado seguinte e irá convidar o público a explorar edifícios com séculos de história, obras de artistas nacionais e estrangeiros e assistir a concertos e palestras, com entrada livre.

De acordo com a organização, vão estar traçadas várias rotas, uma dedicada à História de Lisboa, a cargo do professor José Sarmento de Matos, outra à Arte, da responsabilidade do curador Delfim Sardo, ensaísta e professor universitário.

Segundo um texto do professor José Sarmento de Matos, «o eixo da Rua das Portas de Santo Antão e Rua de São José constitui um dos percursos mais ricos de Lisboa, quer do ponto de vista histórico, quer do ponto de vista patrimonial. Trata-se da mais antiga saída do núcleo urbano para norte, implantada pelo esquema viário traçado no período romano».

A inovação da Rota Arte, segundo a organização, passa pela exposição itinerante «I`ll be your mirror», com um percurso que irá guiar o público por um conjunto de edifícios simbólicos com exposições de artistas portugueses como Rui Chaves, João Onofre e José Pedro Croft.

Na área da música, coordenada pelo saxofonista e programador Carlos Martins, estão previstos concertos do projeto Filho da Mãe, João Barradas e Jonas Runa e da Orquestra Metropolitana de Lisboa.

No âmbito da Lisbon Week, a Caixa Geral de Depósitos vai realizar as exposições «Reflexos de Lisboa» em seis agências na capital com fotografias enviadas pelo público na sequência de um desafio lançado pela instituição bancária nas redes sociais em abril deste ano.