Os níveis de ozono deverão ser elevados no fim de semana, na região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT), na sequência do tempo quente, alertou nesta sexta-feira a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR).

Em comunicado referido pela Lusa, a CCDR de Lisboa e Vale do Tejo refere que, no sábado e domingo, «se prevê a ocorrência de níveis elevados de ozono na região», que «poderão ultrapassar o valor de concentração de ozono de 180 microgramas por metro cúbico, definido como limiar de informação ao público para este poluente».

Segundo a CCDR-LVT, os níveis mais elevados de ozono estão previstos para o período da tarde, pelo que é recomendável que grupos sensíveis da população - crianças, idosos, asmáticos, pessoas com outras doenças respiratórias ou cardíacas - reduzam, nessa altura, «ao mínimo», a atividade física intensa ao ar livre e «evitem a permanência no exterior».

A CCDR-LVT alerta para as consequências da exposição ao ozono que afeta, essencialmente, as mucosas oculares e respiratórias podendo o seu efeito manifestar-se em sintomas como tosse, dores de cabeça ou no peito, falta de ar e irritações nos olhos.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou hoje sob aviso amarelo, até à madrugada de segunda-feira, 17 distritos de Portugal Continental, assim como a costa sul da Madeira e o Porto Santo, devido à previsão de tempo quente.

O aviso amarelo é o terceiro mais grave numa escala de quatro.

Nas regiões do Interior e de Lisboa e Vale do Tejo, prevê-se que a temperatura máxima atinja, até domingo, valores perto dos 40ºC.