A Polícia Judiciária (PJ) informou esta sexta-feira que deteve um homem, de 39 anos, que terá assaltado sozinho sete dependências bancárias em Lisboa desde Outubro passado.

O detido não tinha antecedentes criminais e vai ser submetido a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

Segundo disse à agência Lusa fonte policial, o homem entrava no banco e exibia um papel a dizer que aquilo era uma assalto e, embora não apresentasse qualquer arma, alegava ter uma na sua posse, coagindo assim os funcionários a entregarem-lhe o dinheiro.

O assaltante atuava de cara descoberta, mas utilizou alguns adereços. Um dos traços que o ajudou a identificar foi os «dentes em mau estado», um possível sinal de toxicodependência.

O detido não tinha profissão conhecida e os valores obtidos nos assaltos não foram elevados, uma vez que os bancos evitam ter muita liquidez nas caixas como medida de precaução.

O caso esteve a cargo da Unidade Nacional Contra Terrorismo (UNCT) da PJ, em inquérito tutelado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, como cita a Lusa.