Uma delegação da Academia Galega da Língua Portuguesa entregou esta terça-feira, na Academia de Ciências de Lisboa, um projecto de Vocabulário com léxico comum a portugueses e galegos, sobretudo nas regiões limítrofes da Galiza.

Responsáveis das duas academias estiveram reunidos para uma análise da situação da língua e da coordenação na aplicação de alguns aspectos do Acordo Ortográfico. «Com especial interesse na elaboração do Vocabulário Ortográfico Comum», sublinharam os responsáveis citados pela agência Lusa.

Fonte da Academia portuguesa informou ter sido esta a primeira vez que responsáveis da Academia Galega, legalmente constituída há um ano, visitaram a instituição portuguesa.

Integraram a delegação galega Isaac Alonso Estraviz (vice-presidente da Academia), Ângelo Cristóvão (secretário), Concha Rousia (vice-secretária) e António Gil, pela Comissão de Lexicologia.

Artur Anselmo, presidente do Instituto de Lexicologia e Lexicografia, referiu que o projecto apresentado está contido no livro «Contribuição para o Vocabulário Comum da Língua Portuguesa». Esse projecto vai ser lançado oficialmente em Portugal, juntamente com o Vocabulário elaborado pela Academia Brasileira de Letras, em sessão agendada para 14 de Abril na Academia das Ciências de Lisboa.

A Academia galega participou como observadora nas negociações do Acordo Ortográfico.

«Estamos convencidos, e penso que não devemos deixar de pensar assim, de que, para que haja Acordo, é preciso que haja um documento de base, uma listagem de palavras, e isso só se consegue se todos derem as suas contribuições», disse Artur Anselmo à Lusa.

O mesmo responsável observou que «o ideal seria, salvo melhor opinião, que todas as partes geográficas, desde Cabo Verde a Timor-Leste, fizessem o mesmo que fez a Academia Galega, dessem também as suas contribuições».