O homem que confessou ter esfaqueado mortalmente o filho bebé em Linda-a-Velha, em Oeiras, na quarta-feira, ficou hoje em prisão preventiva, segundo fonte do Tribunal de Cascais.

A decisão foi lida à imprensa à porta da instituição por um funcionário judicial e confirmada pela advogada de defesa no local.

De acordo com o funcionário, o detido ficou «em prisão preventiva, fortemente indiciado por homicídio qualificado».


À saída da audição no Tribunal de Cascais, a advogada do arguido também confirmou a medida de coação de prisão preventiva.

«As razões são o perigo de fuga, a continuidade da atividade criminosa e o alarme social gerado por este tipo de crime, o que é natural», disse.


A advogada realçou que foi nomeada hoje de manhã pelo tribunal para acompanhar o detido.

«O arguido já decidiu que quer que eu continue a acompanhar este processo, mas eu ainda não decidi», disse a advogada, que preferiu não revelar o seu nome.


O homem assumiu à PSP ter esfaqueado mortalmente o filho, um bebé de cinco meses, em Linda-a-Velha, no concelho de Oeiras, na quarta-feira, dia em que foi detido.

O bebé ainda foi assistido no local por peritos de emergência médica do Hospital São Francisco Xavier, de Lisboa, mas, segundo o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), acabou por morrer ali.
 
Recorde-se que o homem, que já assumiu a autoria do crime, foi detido na passada quarta-feira pela PSP.