A Liga de Bombeiros Portugueses (LBP) pediu este sábado em Peniche um dispositivo de combate a incêndios «pelo menos igual» ao de 2014 para enfrentar «com menos preocupação» a época de fogos florestais deste ano.

«Se se mantiver o dispositivo de 2014, que foi o mais preparado e musculado de todos dos últimos anos e se se aumentar algumas equipas, integrar máquinas de rasto e mais algum meio aéreo, é um dispositivo que nos permitirá encarar o verão com menos preocupação», afirmou Jaime Marta Soares, presidente da LBP.

O responsável falava à margem do primeiro conselho nacional da liga, que se realizou hoje em Peniche.

Na segunda-feira a liga reúne o seu Conselho Nacional Operacional para definir a época de incêndios e levar a estratégia, no mesmo dia, a uma reunião com a ministra da Administração Interna e com a Autoridade Nacional da Proteção Civil.

No conselho nacional, foi aprovada «por aclamação» a proposta do conselho executivo de «condecorar, com o segundo galardão mais importante dos bombeiros, o ex-ministro Miguel Macedo por tudo o que soube fazer pelos bombeiros e trazer uma nova vida de interligação entre as estruturas dos bombeiros e o poder político», disse.

A condecoração deverá ser entregue nas cerimónias do Dia Nacional do Bombeiro, em maio.

O conselho nacional voltou a debater a necessidade de a lei do financiamento ser aprovada pela Assembleia da República e entrar em vigor o quanto antes para resolver o problema da falta de sustentabilidade de algumas corporações.

Do encontro saiu também uma comissão para gerir o Fundo Social do Bombeiro.