O espaço onde funcionou o Cinema King vai ser hoje leiloado, em Lisboa, por um valor base de licitação de 853.800 euros, menos de metade do valor matricial, que ultrapassa os 2,12 milhões de euros.

De acordo com os dados disponibilizados online pela leiloeira Onefix, o leilão vai decorrer a partir das 15:00 no Hotel Tivoli Oriente, no Parque das Nações, em Lisboa.

O Cinema King, que encerrou em novembro de 2013, é um dos espaços para venda, entre outros apartamentos, no mesmo edifício na Avenida Frei Miguel Contreiras que era propriedade da Sociedade Imobiliária Olívia, empresa que entrou em processo de insolvência.

De acordo com a guia de leilão, que nesse dia irá levar à praça equipamentos e espaços de pelo menos sete empresas que entraram também em processo de insolvência, o processo da Imobiliária Olívia estava no 4º Juízo do Tribunal do Comércio de Lisboa.

A área bruta do cinema King - que era gerido desde 1990 pela Medeia Filmes do produtor e exibidor Paulo Branco - é de 2.211,50 metros quadrados.

Quando o King foi encerrado, por Paulo Branco ter considerado o valor da atualização da renda incomportável, os sete trabalhadores do cinema foram colocados noutras duas salas de cinema da mesma exibidora.

O cinema King, que integra duas salas - chegou a ter três em funcionamento - para exibição sobretudo de cinema de autor.