A ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, disse esta quarta-feira que o Governo não vai avançar nesta legislatura com as alterações às leis orgânicas da PSP e da GNR.

“Não há tempo para se avançar com as leis orgânicas da PSP e GNR”, afirmou Anabela Rodrigues aos deputados da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

A ministra adiantou que fez uma avaliação às alterações das leis orgânicas da PSP e da GNR, tendo considerado que “até ao final da legislatura” não se vai avançar com essas propostas.

O ex-ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, afirmou várias vezes que as leis orgânicas da PSP e da GNR estavam prontas.

Entre as alterações à lei orgânica da GNR estava a reativação da Brigada de Trânsito e da Brigada Fiscal.

O deputado do PS Filipe Neto Brandão criticou “a ligeireza” com que a ministra afirmou não existirem condições para se avançar com as leis orgânicas.

Filipe Neto Brandão adiantou que “choca de frente com todas as intervenções do seu antecessor nesta comissão”, recordando que Miguel Macedo afirmou várias vezes no parlamento que as leis orgânicas estavam concluídas.

Anabela Rodrigues refutou a acusação, afirmando que não respondeu com ligeireza à questão das alterações às leis orgânicas.

“É uma questão de objetividade. Não há tempo. Não foi feito trabalho oportunamente sobre esse assunto”, disse.