O Hospital da Régua está esta quinta-feira encerrado devido a um surto de Legionella, mas o diretor-geral de Saúde garante que não há um problema de saúde pública. A rede pública de água da cidade também não está contaminada. 

Francisco George já desdramatizou a situação. Em declarações à TSF, o responsável disse que "a presença na água unicamente representa um risco” e “não é um problema de saúde humana".

“Trata-se de uma medida de desinfeção que foi [tomada] ainda a tempo, uma vez que não há doentes com a doença dos legionários”, afirmou à Lusa.

 

O diretor-geral da Saúde disse esta quinta-feira que vão ser transferidos 12 doentes do hospital da Régua, onde foi detetada a presença de Legionella na rede de água, embora nenhum tenha contraído a doença dos legionários.

“O sistema de vigilância da qualidade da água identificou a presença da bateria Legionella e, uma vez identificada, foram tomadas as medidas, sublinho, em termos de boas práticas, que devem sempre ser tomadas: reduzir o risco dos doentes aí presentes, e do pessoal, em contrair a infeção”, disse Francisco George à agência Lusa.

De acordo com Francisco George, a medida de desinfeção da unidade hospitalar foi tomada a tempo, uma vez que não há doentes com a doença dos legionários, avançando que 12 doentes já se encontram a ser transferidos.

“Os doentes e o pessoal de serviço já estão a ser transferidos, logo depois vão iniciar-se as operações de desinfeção da rede predial daquele estabelecimento, que se faz através de um choque de cloro ou de um choque térmico”, explicou Francisco George.

Para o responsável, a forma como se fará a desinfeção terá a ver com aquilo que a rede predial suportará, lembrando que as colónias de bactérias da Legionella “são eliminadas pelo calor, acima dos 60 graus”.

VEJA TAMBÉM: 

Enfermeiros da Régua preocupados com foco de Legionella

Câmara espera que população não fique alarmada

O presidente da Câmara da Régua, Nuno Gonçalves, salientou que a comunicação sobre a “presença de Legionella” no hospital de Peso da Régua foi feita à Câmara Municipal na quarta-feira pelo Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD), onde a unidade de saúde está inserida.

"Espero que a população não fique alarmada"

Os doentes e os profissionais de saúde vão ser transferidos, segundo adiantou o presidente da Câmara esta quinta-feira de manhã, para o hospital de Chaves. No entanto, como reportou a TVI no local, havia familiares que desconheciam para onde é que iam levar os doentes. 

O CHTMAD inclui os hospitais de Vila Real, Lamego, Chaves e Peso da Régua, unidade cujo encerramento esteve por diversas vezes em cima da mesa e que estava incluída na lista de hospitais que o Governo queria devolver às misericórdias.

"Espero que muito rapidamente esta situação possa ser normalizada" e "espero que a população não fique alarmada", disse Nuno Gonçalves esta quinta-feira. 

O que é a Legionella

A doença do legionário é uma pneumonia que afeta preferencialmente pessoas idosas, fumadoras, imunodeprimidas ou pessoas com doenças crónicas.

A pneumonia provocada pela bactéria Legionella pode provocar a morte.