Várias centenas de pessoas concentraram-se hoje à noite no largo do Carmo, em Lisboa, para assinalar os 40 anos do 25 de Abril, numa manifestação convocada nas redes sociais.

Os grupos concentraram se primeiro em locais distintos, rumando depois ao largo do Carmo. No largo do Chiado, um grupo com instrumentos musicais como violinos e trompetes recitou poesia, no largo Camões outros diziam num grande cartaz não haver cravos que expressem a revolta dos portugueses.

Os vários grupos convergiram depois para o Carmo, alguns, como o movimento 15 de outubro, a exigir a demissão do líder do Governo, Pedro Passos Coelho, e do vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.

Com palavras de ordem como «1,2,3 abril» os grupos foram enchendo o largo do Carmo com batuques, assobios e músicas alusivas ao 25 de Abril.

A «Todos os Rios vão dar ao Carmo» surgiu nas redes sociais e foram cerca de 20 os movimentos que aderiram à convocatória, que apelava para que sejam «criadas nascentes que possam engrossar os rios que irão desaguar no Carmo».

Os elementos dos cerca de 20 movimentos saíram de vários pontos de Lisboa, Sintra, Vila Franca de Xira, Cascais e margem sul ao fim da tarde para a concentração no Largo do Carmo, marcada para as 22:00.

O Movimento «Que se lixe a troika» aderiu à iniciativa, com um percurso que saiu do Tribunal Constitucional, na Rua do Século, às 21:00 rumo ao Carmo.

Os participantes na concentração, que encheram o largo do Carmo, começaram a desmobilizar a partir das 00:00, homenageando o 25 de Abril, cantando «Grândola Vila Morena» e também criticando o Governo.

A noite do Carmo aconteceu ao som de várias músicas e sons. Primeiro meio vazio, depois cheio, depois meio cheio, o largo tornou-se ponto de passagem, de jovens e menos jovens, de ponto de encontro de grupos que chegavam e partiam constantemente.

Tranquila e com uma presença policial muito discreta, foi depois esmorecendo a noite, com um fim de festa simbolizado na canção «Grândola Vila Morena», a senha que há 40 anos marcou o início da revolução.

(Artigo atualizado)