Os delegados de saúde vão começar a fazer “visitas pedagógicas” aos lares de idosos em todo o país para verificar que as unidades estão bem preparadas para o frio e para a gripe.

Esta é uma das novas medidas do Plano de Inverno 2015/2016 hoje anunciadas pela Direção Geral da Saúde, num encontro com os jornalistas.

Segundo o diretor-geral da Saúde, Francisco George, os delegados de saúde a nível regional estão a iniciar o planeamento das “intervenções pedagógicas nos lares de idosos”, com o objetivo de perceber, por exemplo, qual a facilidade de acesso a um médico ou enfermeiro, qual a temperatura do ambiente interior ou o nível de vacinação contra a gripe, reporta a Lusa.

Francisco George reconheceu que no inverno passado houve um excesso de mortalidade, sobretudo nos idosos com mais de 80 anos.

Sobre as idas dos delegados de saúde aos lares de idosos, o diretor-geral ressalvou que não se trata de inspeções ou de visitas com caráter punitivo, mas antes de mera pedagogia e sensibilização para cumprimento de normas, como distanciamento entre camas, arejamento dos espaços fechados ou adequada temperatura interior.

Quanto à vacinação dos idosos, a sub-diretora-geral da Saúde Graça Freitas indicou que mais de 100 mil pessoas em lares – quase 90% - já estão vacinadas contra a gripe.

O Plano de Inverno, um documento em constante alteração e adequação, recomenda aos cidadãos que devem realizar sempre um contacto prévio com a Linha Saúde 24 antes de uma deslocação a um serviço de saúde, “para minimizar a transmissão de infeções respiratórias”.

Aliás, o contacto para a Linha Saúde 24 vai passar a ser também aconselhado pelas farmácias, que aderiram ao pano da DGS, através das duas associações que as representam.

No que se refere à prestação de cuidados de saúde, a DGS lembra que os centros de saúde podem e devem decidir alargar os seus horários de atendimento de acordo com a procura, estando ainda previsto que se possam criar espaços de atendimento dedicado a doentes com síndrome gripal, como já aconteceu no passado, caso de justifique.

A subdiretora-geral da Saúde referiu que o plano de monitorização em curso na DGS permite “antecipar o movimento da gripe e das temperaturas com alguns dias de antecedência”, podendo assim ir adequando os planos de contingência do inverno de cada unidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Outras medidas já anteriormente anunciadas e hoje reforçadas pela DGS são as altas de casos sociais (pessoas ainda internadas mas não por motivos clínicos) e o reforço de camas.

A DGS volta a insistir na importância da vacinação para as pessoas a partir dos 65 anos, para os grupos de risco, cidadãos em lares de idosos e profissionais de saúde, lembrando que a vacina contra a gripe pode ser tomada durante todo o outono e inverno.