O juiz de instrução criminal do Tribunal de Viana do Castelo aplicou prisão preventiva a uma das seis pessoas detidas, na segunda-feira, por alegado tráfico de droga, informou esta quarta-feira à Lusa fonte judicial.

De acordo com aquela fonte, a medida de coação mais grave foi aplicada, após cerca de seis horas de interrogatório judicial, à única mulher do grupo, cujos membros têm idades entre os 25 e os 56 anos.

Segundo a mesma fonte, «os restantes cinco suspeitos não podem contactar por qualquer via com os outros arguidos no processo, nem com indivíduos conotados com o consumo e tráfico de droga».

Também não podem frequentar locais conotados com aquelas práticas e têm de se apresentar semanalmente no posto policial da área de residência.

Os seis indivíduos foram detidos pela GNR, na segunda-feira, em flagrante delito, tendo-lhes sido apreendida 300 doses cocaína, 10 doses de heroína, 15 doses de haxixe, dinheiro, ouro e diverso material para transporte e dissimulação de droga.

De acordo com o Comando Territorial da GNR de Viana do Castelo a operação decorreu nas freguesias de Vila Nova de Anha, Vila Franca do Lima, São Romão do Neiva e Darque, todas na margem esquerda do rio Lima.

No decurso da operação, os militares do Comando Territorial de Viana do Castelo apoiados por um pelotão de manutenção da ordem pública, por quatro binómios antidroga e uma equipa de Intervenção Rápida da PSP realizaram quatro buscas domiciliárias e três a veículos automóveis.

De acordo com aquela força policial, entre os seus detidos, todos de nacionalidade portuguesa e com antecedentes criminais, dois deles encontram-se dos detidos a cumprir pena suspensa por crimes similares.

Além da droga foram ainda apreendidos objetos em ouro, cerca de 785 euros, dois veículos automóveis, um motociclo elétrico, uma arma de fogo e quatro munições calibre 22 milímetros, uma carabina, 14 telemóveis, um plasma, quatro LCD e dez ‘PlayStation' entre outro material «presumivelmente provenientes daquela atividade».