A equipa de defesa de José Sócrates estará esta sexta-feira às 9:00 no tribunal, para entregar o requerimento que lhes permite ter a cópia do processo da acusação do ex-primeiro-ministro e exigir a sua imediata libertação. “Espero que tenham a decência de cumprir este acórdão”, sublinhou o advogado de defesa Pedro Delille, em entrevista na 21ª Hora, na TVI24.

O advogado afirma que Sócrates reagiu “com gosto” à decisão do Tribunal da Relação de Lisboa de levantar o segredo de Justiça no processo conhecido por "Operação Marquês".

“Espero que não se esqueçam, e que tenham a decência de cumprir este acórdão. Amanhã às 9:00 terão lá o requerimento para pedir uma cópia do processo e a imediata libertação de José Sócrates”


O advogado defende que há muito que a defesa tinha o direito de saber o que consta do processo, em nome da transparência, já que é “preciso saber o que a acusação tem na manga para se poder defender”.

Para Delille, o acórdão não tem factos de acusação, argumentando que nenhum facto foi invocado pelo Ministério Público para que possa haver segredo de justiça.

“Este acórdão não indica ou sugere nada. Esperemos, estando praticamente a acabar a fase de inquérito, que o concluam, arquivando ou acusando”.


O advogado defende que esta investigação deve ser encerrada rapidamente e espera que “o senhor juíz tenha tirado deste acórdão as consequências que ele impõe”: declarar nulas as ações depois de 15 de abril, a partir da qual decidiram que não havia mais segredo de justiça.

“A manutenção da prisão é nula, assim como a manutenção de permanência na habitação”.