O Ministério Público acusou quatro arguidos pela prática dos crimes de roubo, rapto e posse de arma proibida num caso ocorrido em outubro de 2012, informou esta quarta-feira a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

Nessa data - refere a PGDL - os quatro arguidos coagiram a vítima a conduzir o seu próprio veículo para uma residência situada em local ermo, onde o obrigaram a assinar um cheque no valor de 10.000 euros a favor de um dos arguidos e uma declaração de entrega do veículo que tinha na sua posse.

Os arguidos ameaçaram o ofendido de que o matariam com um tiro de arma caçadeira e mantiveram-no fechado num armazém da residência, de forma a concretizar os intentos criminosos.

Na origem desta conduta criminosa estaria uma dívida de cerca de 2.500 euros do ofendido para com um dos arguidos.

Foram detidos a 06 de fevereiro de 2013 e o inquérito foi dirigido pela Unidade Especial Contra o Crime Especialmente Violento (UECEV) do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.