A avaliação dos juízes está a causar polémica. Os juízes queixam-se que ter "muito bom", na avaliação, não é suficiente para serem promovidos a juiz-desembargador e contestam as avaliações mais altas de alguns colegas, que não trabalham nos tribunais.

Entre as actividades avaliadas estão a frequência de cursos de pós-graduação, docência, conferências, apresentações de livros, acções de formação e até trabalhos em comissão de serviço.

O Jornal de Notícias adianta que a situação está a provocar revolta e mal estar junto de vários magistrados. 

O mesmo jornal diz que já há vários recursos no Supremo Tribunal de Justiça e reclamações junto do Conselho Superior de Magistratura.