O Ministério Público (MP) acusou uma ex-funcionária da Loja do Cidadão de São João da Madeira de peculato, por desvio de dinheiros públicos, anunciou a hoje Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

Em nota divulgada no seu sítio da Internet, a PGD do Porto refere que os factos remontam ao período entre 22 de julho de 2014 e 05 de novembro de 2014.

Segundo o MP, a arguida apropriou-se de várias importâncias em dinheiro, entregues por utentes da Loja do Cidadão a título de taxas devidas por serviços prestados pelo Instituto de Mobilidade e dos Transportes, no montante global de 6.150 euros.

Por isso, adianta a referida nota, o MP deduziu acusação contra a arguida, imputando-lhe a prática de um crime de peculato, punível com pena de prisão de um a oito anos