O Ministério Público (MP) pediu, esta quinta-feira, a redução de pena do militar da GNR condenado pela morte de um jovem de 11 anos, durante uma perseguição policial, após um assalto, em Santo Antão do Tojal, em Loures. Nas alegações finais que, esta quinta-feira, decorrem no Tribunal de Loures, o MP pediu a alteração do crime para homicídio por negligência, cuja pena máxima é de cinco anos.

O caso remonta a agosto de 2008. Hugo Ernano foi condenado a nove anos de cadeia e ao pagamento de uma indemnização de 80 mil euros à família da vítima. A defesa recorreu da decisão do Tribunal Criminal de Loures.

O menor foi morto durante uma perseguição policial. Além da vítima, seguiam na carrinha dois homens, um deles era Sandro Lourenço, o pai da criança.